Blog

Celulite: principais causas e tipos

Celulite: principais causas e tipos

A Celulite é uma condição, não um destino!

A celulite afeta milhares de mulheres em todo o mundo e representa um dos maiores pesadelos do maravilhoso mundo feminino.

Tecnicamente, a celulite designa-se por Lipodistrofia Ginóide, que é uma alteração causada pelo armazenamento de gordura, líquidos e toxinas nas células e tecido subcutâneo. À medida que aumentarem de tamanho, as células adipócitas desencadeiam um processo bioquímico que afeta a circulação e compromete a drenagem de líquidos e toxinas. Esta alteração promove uma inflamação, gerando edemas ou nódulos que podem ser bastante dolorosos, até surgirem as placas de celulite - depressões ou ondulações cutâneas, conhecidas como “casca de laranja”.

Não fazer nada não é solução, pois a evolução desta patologia é inevitável e a pressão e estrangulamento sobre os vasos linfáticos,veias e artérias avança, provocando dor e inchaço e comprometendo o bem-estar e a saúde.

Fatores que contribuem para a celulite

Sabemos que há fatores que contribuem para o desenvolvimento da celulite e que podemos agrupar em pré-disposição genética, estilo de vida, historial clínico e comportamento.

O avanço da ciência não para e hoje é possível “vencer” a celulite e contrariar a genética através de fórmulas e tratamentos ativos altamente eficientes. Quanto melhor conjugarmos a componente cientifica com mudanças de comportamento ou atitudes mais saudáveis, melhores e duradouros são os resultados.

Não existe uma cura definitiva para a celulite mas existe um controlo efetivo sobre a celulite, que melhora e protege a nossa saúde.

A celulite só tem impacto estético?

Não! Como foi referido a célula que armazena gorduras, tem a capacidade de aumentar o seu tamanho. Cientificamente sabemos que pode multiplicar o seu tamanho até 10 vezes.

Este aumento de espaço provoca inflamação dos tecidos: pressão sobre os vasos sanguíneos, promovendo a sua obstrução e estrangulamento (problemas circulatórios e venosos, derrames, varizes); congestionamento linfático (retenção de líquidos, inchaço, dor, acumulação de toxinas com sobrecarga sobre os nossos órgãos); deformação e rompimento das fibras de sustentação da pele (flacidez dérmica em vários graus, estrias); baixa autoestima, que por sua vez fragiliza a nossa resiliência psíquica.

A celulite não é toda igual – cada caso é único

O estado da celulite é classificada em graus (leve, moderado ou grave) e em função deste diagnóstico diferencial, existem tratamentos mais eficazes para cada caso.

A celulite não se trata com dietas, ginásio ou diuréticos já que é necessário intervir a nível celular, linfático e interromper a desordem fibroblástica subcutânea que dá origem à “casca de laranja”.

Há ainda a considerar as patologias associadas em cada caso, como má circulação, problemas linfovenosos, excesso de peso, ou flacidez
dérmica, etc. Também o estilo de vida e o historial clínico tem impacto nesta patologia.

Por exemplo: a Sofia faz tratamento anti-celulite todo o ano mas como é hospedeira, a pressurização/despressurização no local de trabalho afeta o seu sistema linfático e aumenta o inchaço nas pernas. É um caso que requer um tratamento personalizado que promova a desobstrução linfática e expulsão de toxinas e líquidos de forma eficaz para impedir o avanço da celulite.

Na My Skin Clinic, dispomos de métodos e tratamentos para todos os casos de celulite, podendo alguns serem realizados em casa. O primeiro passo é a consulta de avaliação personalizada.

Cuide da si! Até breve,
Diretora Clínica


© 2020 My Skin Clinic. All rights reserved.


Site Seguro